Tudo junto e misturado

segunda-feira, 31 de maio de 2010

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Falta do que falar

As vezes eu acho que poderia ser jornalista também, pois falar tanta besteira, tenho certeza que dou conta, a diferença é que ganharia pra isso.

sábado, 22 de maio de 2010

A melhor do dia sobre a pesquisa datafolha

Não se pode pedir confiança ao Irã com ameaças, diz Amorim

Vertigo - Um Corpo Que Cai

Qualquer semelhança com a candidatura Serra terá sido mera coincidência.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Quem sabe?

Não tenho mais tempo para cuidar desse blog, e como também não tenho twiter, vai aqui mesmo um mínimo de caracteres. " Alguém sabe quem é a cadela da guerra?"

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Morre o vocalista de heavy metal Ronnie James Dio

Da BBC Brasil


Morreu no domingo o cantor de rock Ronnie James Dio, aos 67 anos, considerado um dos maiores vocalistas de heavy metal.

Dio, apelidado "homem das amígdalas de aço" pela potência de sua voz, morreu de câncer no estômago na manhã de domingo, de acordo com a família e o empresário.

"Muito, muitos amigos e parentes puderam se despedir pessoalmente dele antes de ele falecer", escreveu a esposa Wendy no website do cantor.

"Por favor, saibam que ele amava vocês todos e que a música dele vai viver para sempre."

Dio ganhou fama com a banda Rainbow, ao lado do guitarrista Ritchie Blackmore, do Deep Purple, e substituiu Ozzy Osbourne na seminal banda de heavy metal Black Sabbath na década de 80.

Em 1980, ele gravou o disco Heaven And Hell com a banda, considerado por muitos fãs o melhor disco de heavy metal de todos os tempos.

Mais tarde, liderou as bandas Heaven & Hell e Dio.

O vocalista estava sendo tratado em um hospital em Houston, no Texas, de acordo com informações no website do cantor.

O metaleiro revelou no ano passado, ao encerrar uma turnê nos Estados Unidos, que estava com câncer.

Ronald James Padavona nasceu em Portsmouth, New Hampshire, em uma família descendente de italianos.

O nome artístico teria sido escolhido em homenagem a um mafioso chamado Johnny Dio.

"Ele tinha uma das maiores vozes de todas no heavy metal, e um coração à altura", disse o guitarrista do Twisted Sister Jay Jay French.


DIO - WE ROCK

Meu presidente me enche de orgulho


Vejam no fim da reportagem como os EUA continuam querendo a guerra, o país para atrapalhar o mundo esses EUA.

À trabalho da paz mundial


Eu disse aqui que aconteceria o que acabo de saber através de um texto poético e brilhante de Miguel do Rosário, não vou nem me prolongar sobre o assunto, vale a pena aproveitar o link e saborear o texto desse gênio, Miguel do rosário.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Escuta essa...

Do blog Amigos do presidente Lula

O jornal Folha de São Paulo, foi ouvir a opinião do estilista Walter Rodrigues, que desfila no Fashion Rio,sobre as roupas do candidato tucano a presidência.



Sobre José Serra, o estilista fez uma observação bem interessante:"o tucano transmite fragilidade no vestuário: "Seus ombros são curtos. A impressão é que, se bater um vento, ele cai".

Pinçado de:
http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010/05/escuta-essa.html

Serra diz para desdizer depois


Se a Dilma fizesse um terço das trapalhadas, ou dissesse uma ínfima parte das besteiras que diz o Serra, ela estaria morta, não ganharia eleição nem para síndica de prédio popular.
José Serra consegue em uma única entrevista dizer e desdizer-se na mesma frase. Disse ontem em entrevista ao Ratinho que o governo federal devia cuidar da segurança pública e depois, na mesma frase, explicou que a constituição brasileira não permite tal interferência da união, é obrigação dos estados cuidarem da segurança e à união cabe repassar recursos, o que tem feito, portanto Serra deixou bem claro que não teve competência para cuidar da segurança pública em São Paulo.
Outra coisa interessante é ver o Serra dizer o tempo todo por aí, que fará um melhor controle fiscal, pois o governo gasta muito e mal, mas não demora nada para, na mesma entrevista, ele dizer que criará novos ministérios, e para resolver o problema das drogas na fronteira terá que contratar mais gente, quanta incoerência, vai ver pra fechar essa conta ele vá demitir médicos, professores, agentes de saúde e de combate à dengue.
Isso tudo quando ele não faz igual fez na entrevista à Miriam Leitão, onde falou um monte a respeito do Banco Central, única área do governo apoiada pela mídia afinal adora favorecer especulador com altas nos juros, e após ser chamado as turras pelo O Globo, mudou de opinião, esse é o Serra que querem vender para o brasileiro como um político experiente e competente. Que dózinha da oposição, pelo que tudo indica, vai dar Dilma no primeiro turno, pois não vai dar para o homem, como diz o Lula, que hoje conhece todos os números que desconhecia quando era do governo,se virar em meio a esse turbilhão chamado desenvolvimento.


*


Da série pérolas que o povo diz, essa ouvi de um colega de trabalho a respeito dos mata-mata na libertadores. “Mata-mata é fóda, perdeu dois jogos está fora”


Escrito por Sandro Stahl

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Número de mortes por dengue bate recorde em São Paulo


Do Portal Mpost

O Estado de São Paulo bateu em 2010 o recorde de mortes por dengue. Foram pelo menos 64 casos desde janeiro, de acordo com levantamento feito pela Folha junto às prefeituras. O número é o maior desde o início da contagem dos casos de dengue - em 1990 - e representa quase o dobro do recorde anterior: 35 mortes em 2007.

Em 2008, quando a doença perdeu força, a então gestão José Serra (PSDB) deixou de atender 2,2 milhões de pessoas com visitas e trabalhos de controle da proliferação de vetores. O contingente representa 35% da meta de 6,4 milhões de pessoas, traçada pelo governo estadual para aquele ano, segundo os últimos dados do PPA (Plano Plurianual 2008-2011).

O treinamento de profissionais também ficou aquém da meta. Em vez de 9.000, como previa o PPA, foram treinados pouco mais de 6.000.

A Secretaria da Saúde afirmou que não se pode relacionar as mortes a visitas domiciliares. É preciso, diz, considerar a alta incidência de chuvas neste ano e as altas temperaturas, condições propícias para a proliferação do mosquito, além da assistência prestada por unidades de saúde sob responsabilidade das prefeituras.

Para autoridades sanitárias, o combate ao mosquito Aedes aegypti é a principal forma de combater a dengue. Segundo o Programa Nacional de Controle da Dengue, ele deve ocorrer mesmo em períodos de baixa incidência, como no inverno.

A epidemia no Estado está mais grave no litoral. Apenas em Santos houve 19 mortes, e a prefeitura obteve autorização da Câmara para invadir casas fechadas em busca do mosquito. No Guarujá foram 12 mortes, o que forçou a prefeitura a abrir uma unidade de saúde só para casos de dengue.

Na capital, cerca de mil pessoas contraíram a doença, mas não houve mortes. Já São José do Rio Preto e Ribeirão Preto vivem epidemias e já registraram 9 e 5 mortes, respectivamente. No Vale do Paraíba, Taubaté vive epidemia. Os números podem ser maiores, devido à subnotificação.

Para o infectologista Evaldo Stanislau de Araújo, no litoral há a hipótese de que a dengue tipo 2 que circula na região seja mais agressiva, semelhante à que causou mortes no Rio de Janeiro em 2008.

Já o tipo 1, que voltou a predominar em vários Estados, também contribui. Como ele não aparecia com força desde a década de 90, muitas pessoas ainda não tinham imunidade.

Com o frio, a tendência é a doença arrefecer. O infectologista Evaldo Stanislau de Araújo, da Faculdade de Medicina da USP, diz que é "inaceitável" haver mortes por dengue.

"A mortalidade da dengue é menor que 1%, desde que os pacientes sejam medicados, tratados. Fazer isso é barato. Exige organização e foco. O tratamento da dengue é fundamentalmente hidratação", diz.

Outro lado
A Secretaria da Saúde do Estado afirmou, em nota, que não se pode relacionar as mortes por dengue "a visitas domiciliares e outras atividades ligadas ao trabalho de controle de endemias".

Segundo o órgão, as manifestações clínicas da dengue e a evolução dos pacientes estão relacionadas à circulação dos diferentes tipos de vírus e à assistência prestada nas unidades de saúde --que é de responsabilidade das prefeituras.

Ao governo estadual cabe a capacitação de profissionais de saúde, o monitoramento de índices larvários e o diagnóstico laboratorial de casos suspeitos por meio do Instituto Adolfo Lutz.

De acordo com a secretaria, o plano de visitas domiciliares para 2008 foi elaborado no meio de 2007, ano em que o Estado registrou recorde de infectados --92 mil.

"Como em 2008 o número de casos caiu cerca de 90% em relação ao ano anterior, não houve necessidade de realizar os 6 milhões de atendimentos previstos, uma vez que a baixa transmissão da doença dispensou parte do trabalho de apoio às atividades de nebulização feita pela Sucen [Superintendência de Controle de Endemias]."

A explicação é a mesma em relação ao menor número de profissionais capacitados. A secretaria diz que as capacitações e atividades de apoio da Sucen são crescentes. Em 2008 foram 6.300 profissionais treinados. Em 2009, 8.100.

Pinçado de:
http://www.sigampost.com.br/saopaulo_interno.php?id=507

terça-feira, 11 de maio de 2010

SERRA É DENUNCIADO COMO CONTRAVENTOR POR CONSELHOS DE ECONOMIA

Do blog Cloaca News


Candidato tucano à Presidência pode pegar até três meses de cadeia

Artigo do jornalista e membro do Instituto Histórico e Geográfico da Paraíba, Sitônio Pinto, publicado no jornal A União, de João Pessoa, abrigado no site do governo paraibano, informa o seguinte:
.
“O Conselho Federal de Economia nunca se manifestou sobre o pedido de interpelação judicial e o conseqüente enquadramento do candidato José Serra no Art. 47 do Dec. Lei. 3.688/41, feito pelo Conselho Regional de Economia da Paraíba e endossado pelos Conselhos Regionais do Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Piauí, Alagoas, Maranhão, Rondônia e Tocantins, e por dois membros do Conselho Federal de Economia. O pedido teve por motivo o uso indevido da qualificação de economista pelo candidato Serra, que não tem bacharelado em economia nem é registrado em qualquer Conselho Regional de nenhum estado brasileiro. O procedimento do candidato caracteriza falsidade ideológica e charlatanismo, em prejuízo dos que exercem legalmente a profissão.
O Corecon-PB fez a sua parte, denunciando a irregularidade e pedindo providências à entidade competente, - no caso o Conselho Federal de Economia, parte legítima para uma iniciativa jurídica, pois congrega todos os Corecons do Brasil, onde, hipoteticamente, Serra deveria estar inscrito como economista.
Por coincidência, logo após a denúncia do Corecon-PB, seu presidente, o economista Edivaldo Teixeira de Carvalho, teve sua residência invadida por três homens armados que lhe roubaram um automóvel e outros objetos de valor. A violência não parou aí. Telefonemas ameaçadores foram transmitidos à casa de Edivaldo, com a recomendação de que ele ficasse quieto. Sua casa foi rondada por automóveis em atitude suspeita.
É de estranhar também a omissão do Confea, entidade que reúne os Conselhos Regionais de Engenharia e Arquitetura (Crea), que até agora não se manifestou sobre o uso do título de engenheiro pelo candidato José Serra. Nenhum dos Creas também se pronunciou sobre o assunto”.
.
O Decreto-Lei 3.688, de 3 de outubro de 1941, em vigor, trata das Contravenções Penais. Seu artigo 47, no Capítulo VI, trata do exercício ilegal de profissão ou atividade:


.“Exercer profissão ou atividade econômica ou anunciar que a exerce, sem preencher as condições a que por lei está subordinado o seu exercício:
Pena - prisão simples, de 15 (quinze) dias a 3 (três) meses, ou multa”.


.Encontramos esta notícia no blog Dialógico.

Pinçado de:
http://cloacanews.blogspot.com/2010/05/serra-e-denunciado-como-contraventor.html

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Entrevista do presidente do PT ao Canal Livre

1ªparte

2ªparte

3ªparte

4ªparte

5ªparte

6ªparte

domingo, 9 de maio de 2010

Quércia e FHC transformam o lançamento da candidatura de Alckmin ao governo de São Paulo em zombaria

------------------------------Quércia discursa durante lançamento de pré-candidatura de Geraldo Alckmin-------------------------------

O presidente do PMDB em São Paulo, Orestes Quércia, pré-candidato ao Senado na chapa do PSDB, causou desconforto durante a festa de lançamento da pré-candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB/SP) ao governo de São Paulo. Na plateia, formada por pessoas vindas de diversas cidades do interior paulista, o discurso de Quércia era motivo de ironia. Muitos comentavam que ele não deveria ter discursado.

Quando chegou a vez de FHC discursar, o evento evoluiu da ironia para a zombaria. FHC falou ao lado de Quércia, como se fossem dois "paladinos da ética": "o Brasil precisa fazer tudo isso com lisura, sem parecer moleque, sem corrupção".



Alckmin promete continuidade do governo demo-tucano de Serra, que já é continuação dos governos anteriores desde 1982, passando por Quércia, e pelo próprio Alckmin:

- continuidade da bandidagem dando as cartas na segurança pública;
- continuidade na exploração dos pedágios abusivos;
- continuidade nos alagões na capital e no interior;
- continuidade da corrupção na construção do Metrô, como no caso Alstom;
- continuidade da corrupção no Roubanel e no Dersa;
- continuidade da corrupção midiática, com excesso de gastos em propaganda e compra de assinaturas em massa de jornais e revistas;
- continuidade no arrocho salarial dos professores e policiais;
- continuidade no uso da polícia pra reprimir trabalhadores que reividicam melhorias de vida, em vez de combater a bandidagem e a corrupção;
- continuidade na má qualidade da educação, chegando a formar alunos analfabetos funcionais;
- continuidade no arrocho dos produtores e empresários, pela substituição tributária que retira capital de giro das empresas;
- continuidade na política neoliberal de reservar cotas para os mais ricos, que tem plano de saúde, nos hospitais públicos retirando 25% das vagas do SUS;
- continuidade nas políticas neoliberais privatistas de quem tentou vender a CESP, vendeu a Nossa Caixa, e privatizou operações da SABESP, do Metrô, e outras.

Pinçado de:
http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010/05/quercia-e-fhc-transformam-o-lancamento.html

Respeito demotucano ao povo

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Ministro da reforma agrária ataca proposta de extinção da pasta

Do blog da Christina Lemos

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, um dos mais longevos na equipe do presidente Lula, reage à proposta da oposição de acabar com o ministério do Desenvolvimento Agrário. Para Cassel, este será um retrocesso grave. “Não tem nenhum cabimento. Mas tem lógica!”, afirma. “Isso faz parte de uma política antiga que reconhecia a agricultura brasileira como a partir de um só setor, o dos grandes proprietários, das grandes transnacionais. Há dez anos só existia uma voz, era a deles”, completa.

Para Cassel, o governo Lula promoveu a inclusão dos agricultores familiares, a partir da atuação de seu ministério: “nós aprendemos que tem mais gente no campo. Tem uma agricultura familiar moderna, potente, que nunca foi olhada. Ela produz 70% de tudo aquilo que a gente consome no dia a dia”.

A idéia de concentrar tudo na pasta da Agricultura, para Cassel, não contempla mais a realidade. “Esse pessoal não cabe todo no ministério da Agricultura porque são lógicas diferentes”, declara. Para explicar seu raciocínio, o ministro lança mão de um verso do compositor Paulinho da Viola, que diz: “as coisas estão no mundo, só que eu preciso aprender”. E esclarece: “é justamente isso. O que o mundo tem nos mostrado é que a agricultura patronal, a de escala, tem crescido muito, batido recordes. E que a agricultura familiar também tem crescido, e hoje é um exemplo para nós todos. Portanto as coisas estão no mundo, estão funcionando e bem. Por que vamos acabar com elas? Por conta de disputa política, de ideologia pobre? Não vale!”

Para o ministro, ao deixar o governo em dezembro deste ano, o presidente Lula terá, no que diz respeito ao desenvolvimento agrário, dois importantes legados a contabilizar. “O primeiro deles é que quase 600 mil famílias tiveram acesso à terra” – calcula Cassel. “E o segundo é que Lula vai poder também afirmar: “eu “resignifiquei” a agricultura familiar’, isto é, mudei o significado e a importância, garanti a produtividade da agricultura familiar”, completa o ministro.


Pinçado de:
http://noticias.r7.com/blogs/christina-lemos/2010/05/06/ministro-da-reforma-agraria-ataca-proposta-de-extincao-da-pasta/

Por onde andam James e Marina

Depois de um não tão rápido pit stop estamos de volta, ainda meio por fora, portanto não sei se foi eu quem não viu, mas cadê James Cameron e Marina Silva, militantes da natureza tão preocupados com estragos ambientais, que não se descabelam pelo acidente da plataforma que explodiu no golfo do México e até agora jorra petróleo no mar destruindo a fauna marinha da região? Será que é só no Brasil que não pode haver impacto ambiental?

José Serra, os porquinhos e a matemática.

Esses videos mostram como se faz necessário a saída do sapo barbudo analfabeto e ignorante, para a entrada de alguém culto e versado em todos os assuntos.

Arquivo do blog

Contador de visita

Não é novela mas se quiser seguir fique a vontade